Selecione seu local x
Pesquisar meu local atual

Artigos e Receitasver todas as matérias

O poder do perfume
em: Estética e Beleza
15/07/2014 08:30
 O perfume pode ser uma marca registrada. Pode ainda variar de acordo com o humor. O fundamental é saber escolher, pois o aroma é um importante potencializador da autoestima. Quem não se sente mais confortável com aquele perfume da sua vida, que atire o primeiro frasco…

Um perfume pode ter um poder maior do que o imaginado e se tornar uma referência que nunca será esquecida. Ainda que a preferência por um ou outro tipo esteja bastante ligada ao gosto pessoal, alguns cuidados básicos podem evitar o arrependimento pela compra deste cosmético, geralmente, de alto custo.
Todo perfume tem uma identidade diferente em cada pessoa, ou seja, apresenta variações de odor mesmo. Fatores como hormônios, alimentação, etnia, PH da epiderme, etc., influenciam o resultado final devido às reações químicas. Por isso, nunca se deve adquirir um perfume sem antes experimentá-lo na própria pele.
Para ter uma percepção mais real, o melhor horário para experimentação é o período da manhã, quando o olfato está mais apurado. Mais arriscado é comprar perfumes após ter estado em ambientes aromaticamente densos, como restaurantes, floriculturas, hospitais, etc.
Encontrar o perfume de sua vida é tarefa mais complicada ainda durante a gravidez. A alternância de hormônios deve influenciar bastante tanto na percepção olfativa, quanto no resultado final da fragrância.

+ Como fazer um spa caseiro
+ Escolhendo o perfume certo
+ Transpiração x odor

Escolha com calma
A primeira impressão pode não ser a que fica. Perfumes costumam ter três notas, ou seja, percepções olfativas das fragrâncias no processo de evaporação e que acontecem na pele ou no próprio frasco. Elas variam em intensidade, sendo a terceira a definitiva e que demora horas para ser evidenciada. Prefira, então, não comprar imediatamente para poder conhecer de fato o produto.
Não adianta experimentar mais de três aromas diferentes, pois o olfato vai se confundir. Como existe a influência da pele no aroma final, sentir o perfume diretamente no frasco também é má ideia. Se quiser conhecer a fragrância pura, sinta-a apenas no ar.
Ao experimentar, opte pelo pulso, que é uma região de maior irrigação sanguínea, o que aguça a fragrância. Mas não o esfregue, pois vai descaracterizar seu odor.
Perfumes femininos e masculinos são formulados praticamente com as mesmas matérias-primas. O que difere as fragrâncias é a quantidade de uso de cada uma, ficando geralmente os femininos dominados pelas cítricas e frescas, enquanto que os dos homens são mais fortes e podem agradar também as mulheres.

Reciclando
Perfumes têm data de validade. Além do prazo, podem ter alterados o odor e a cor em função de armazenamento errado.
Para aproveitar um produto nestas condições, é possível transformá-lo em uma colônia, agregando ao conteúdo álcool cereal de boa qualidade. A mistura deve ser feita até que a coloração se aproxime do produto original e permanecer em repouso – longe da luz – por uns dias.

É uma longa história
Os primeiros passos da perfumaria foram dados pelos egípcios, por meio da queima de ervas aromáticas. Desde 1580 a.C., os perfumes passaram também a ser aplicados no corpo com intuitos médicos e cosméticos. É deste povo, ainda, o legado dos primeiros frascos de perfume em vidro.
As técnicas de produção foram sendo aprimoradas ao longo dos anos. Na Pérsia, foi criado o processo de extração de óleos de flores por destilação, que é utilizado até hoje. Não só o método, mas também os ingredientes experimentais rosas, óleo e ervas, influenciariam a perfumaria ocidental até hoje. O grande desenvolvimento da perfumaria, porém, aconteceria na França, no século XIV.

Imagem: © Zanna Korobova - Fotolia.com 
x

URL



Redes Sociais

Email

x
Seu nome
Seu email
Comentário