Selecione seu local x
Pesquisar meu local atual

Artigos e Receitasver todas as matérias

Delícia gelada
em: Comendo Fora
11/08/2014 08:30
  É praticamente unanimidade universal: sorvete é uma delícia. A diversidade de sabores agrada gregos e troianos, além de fazer da guloseima uma das mais atrativas visualmente.

Sua origem é atribuída à antiga civilização chinesa, que preparava um doce com neve, suco de fruta e mel, muito parecido com uma raspadinha.
Segundo alguns historiadores, teria sido Alexandre, o Grande, o responsável por apresentar o sorvete ao velho continente, mas com uma mudança na receita: ao invés de adicionada à receita, a neve passou a ser usada para resfriar a mistura, que era armazenada em potes de barro. Outros dizem que foi Marco Pólo, o explorador, que trouxe a iguaria à Itália, direto da China.
Entre algumas lendas com vultos históricos que apreciavam a delícia, conta-se que o imperador Nero, há cerca de 2 mil anos, já apreciava a iguaria e mandava seus escravos buscarem neve nas montanhas para acondicionar sorvetes.
Sem leite e ovos na receita, a guloseima já encantava. Porém, a consistência era bastante diferente da que conhecemos hoje. O aperfeiçoamento viria só no século XVII pelos italianos. 
A primeira fábrica surgiu em 1851, em Baltimore, EUA, onde o alimento foi levado pelos colonizadores ingleses. Estava dada a largada para a popularização do sorvete.
Os brasileiros puderam apreciar a iguaria em 1834. Os primeiros foram os cariocas, que correram para experimentar a novidade. Até as mulheres, que não costumavam frequentar bares, cafés e confeitarias, quebraram as regras para conhecer o sorvete.
A produção industrial, porém, só seria introduzida em 1942, com a instalação da U.S. Harkson, futura Kibon. O primeiro produto foi o até hoje comercializado Eski-bom.

+ A história da cachaça
+ Entenda o mundo dos vinhos
+ Aceita um cafezinho?

Milagre da física e da química
A combinação perfeita entre gotas de gordura, bolhas de ar e cristais de gelo dispersos em uma solução de açúcar, gemas de ovos, leite e creme de leite forma a massa semi-sólida e aerada que conhecemos como sorvete. Resumidamente, essa é a fórmula que envolve balanceamento químico e leis da física. 
Pela complexidade da equação gastronômica, manter as propriedades do sorvete exige cuidados. Por isso, ao armazená-lo em casa tenha certeza que seu freezer está regulado para temperatura inferior a –25ºC. Para venda ao consumidor, a média deve ser entre 12º e 14ºC.
Mantenha o produto longe de peixes, carnes, frutas, etc., pois o sorvete pode absorver o odor. Colocar no freezer qualquer alimento em temperatura ambiente irá promover uma imediata queda, promovendo o derretimento da guloseima. Evite também a formação de gelo nas extremidades do congelador, pois bloqueia o frio gerado.
Ao servir, não aperte com espátula para não afetar a textura cremosa, nem faça buracos no centro. Prefira raspá-lo de maneira uniforme para evitar a formação de melaço proveniente da decantação dos açúcares, além de deixar a massa das paredes fina e quebradiça por falta de umidade. 

Delícia que alimenta
Não bastasse ser delicioso, o sorvete tem valor nutritivo. Com proteínas, açúcares, vitaminas A, B1, B2, B6, C, D, K, cálcio, fósforo e outros minerais, a iguaria, se consumida sem exagero, faz bem, principalmente, para saúde de dentes e ossos.
Com sabor agradável, tem sido utilizado até em hospitais para pacientes de quimioterapia, pois ajuda nutricionalmente e, por ser gelado, tem excelente ação analgésica.
Para quem quer manter a forma, o ideal é optar por sorvetes de frutas. Um picolé de limão, por exemplo, tem cerca de 88 kcal por 100g, quase a metade de um de chocolate. E fique atento com os diet. Recomendados para diabéticos, eles tem menor valor calórico e não contêm açúcar, mas geralmente possuem maior quantidade de gordura. 

Você sabia?
• O sundae, criado no começo do século XX nos EUA, tem esse nome por ser na época, servido aos domingos – sunday, em inglês. Como o dia era considerado sagrado, a grafia foi alterada.
• Segundo algumas fontes, a casquinha surgiu em 1896, na Itália. Outras versões apontam ter sido inventada em 1904, no EUA.
• O picolé é originário da Itália no começo do século XX.
• Sorvete se diz: em inglês, ice cream; em espanhol, helado; em francês, creme glacée; em italiano, gelato; em alemão, eiscreme.
• Em 23 de setembro é celebrado o Dia Nacional do Sorvete.

Imagem: © Dusan Zidar - Fotolia.com
x

URL



Redes Sociais

Email

x
Seu nome
Seu email
Comentário