Selecione seu local x
Pesquisar meu local atual

Artigos e Receitasver todas as matérias

De bem com o mecânico
em: Carros, Motos e Bicicletas
19/09/2014 09:15
Manutenção preventiva, reparos de funilaria ou mecânica. Cedo ou tarde seu veículo precisará dos serviços de uma oficina.

Confira as dicas para escolher o melhor mecânico e os cuidados para evitar problemas:
• A indicação de conhecidos que já sejam clientes do estabelecimento é sempre um referencial interessante. Além da recomendação, é preciso avaliar as instalações e a legalidade da empresa, seja oficina ou concessionária autorizada.
• Preste atenção nos equipamentos e nas ferramentas disponíveis. O processo de lixamento da carroceria, por exemplo, deve ser realizado a seco, com aparelhagem específica. Para pintura, é preciso contar com cabine ou estufa apropriadas.
• As soldas, segundo especialistas, têm como processo mais recomendado o elétrico. Serviços específicos, como manutenção de injeção eletrônica, necessitam de equipamentos especiais também e geralmente são encaminhados para oficinas especializadas.
• Tão fundamental quanto a aparelhagem é a qualificação dos profissionais. Devem ser treinados para os serviços, o que pode ser verificado pelos certificados e diplomas expostos nas instalações.
• A formação pode ser proveniente de entidades como ASE (Instituto Nacional para Excelência de Serviço Automotivo), IQA (Instituto da Qualidade Automotiva), Cesvi Brasil (Centro de Experimentação e Segurança Viária) ou de fabricantes de autopeças. A certificação ISO 9000 não é obrigatória, mas serve como um bom indicativo de confiabilidade.
• Solicite orçamento por escrito. Você pode fazer um levantamento do custo das peças que serão trocadas em revendas para ter um comparativo, verificando a possibilidade de você mesmo comprar os itens. A oficina não é obrigada a aceitar e cabe ao consumidor decidir onde prefere executar o serviço.

+ Devolução do IPVA de veículos roubados
+ Resgatando o seguro obrigatório

Contrato e nota fiscal
Escolhida a empresa, é importante documentar-se devidamente. É o que recomenda a coordenadora institucional da Pro Teste (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor), Maria Inês Dolci. “O serviço deve ser firmado por meio de contrato, onde constem todas as informações do veículo, a lista de itens a serem substituídos e os serviços executados, além do valor de peças e da mão de obra, condições de pagamento e prazo de finalização”, explica. O documento pode incluir, ainda, as condições gerais do veículo, quilometragem e nível de combustível.
Ao retirar o automóvel, faça uma vistoria detalhada, de preferência durante o dia. Veja se há novos riscos ou amassados e se outros equipamentos, como estofamentos, toca cds, etc., não foram avariados. Cheque também a quilometragem e o combustível.
De uma volta com o carro e certifique-se se o reparo está a contento. Verifique se as peças utilizadas são realmente novas ou apenas recondicionadas. Você tem o direito de solicitar a devolução dos equipamentos substituídos. “Se houver algum problema, registre por escrito e solicite a assinatura de uma testemunha. Este cuidado é de vital importância para acionar judicialmente o estabelecimento em busca dos seus direitos”, justifica a coordenadora da Pro Teste.
É fundamental, ainda, exigir nota fiscal com discriminação do serviço, das peças trocadas, identificação do veículo, do prestador e do consumidor. O documento vale como garantia por 90 dias.
Em caso de recorrência do defeito, o cliente tem direito à restituição da quantia paga atualizada ou abatimento proporcional no valor do serviço. Outra opção é a reexecução do reparo na oficina ou em outro estabelecimento de sua preferência com valor coberto pelo primeiro prestador. Um direito, segundo Maria Inês, desconhecido pela maioria dos proprietários de veículos.
De acordo com a coordenadora da Pro Teste ainda é prerrogativa dos consumidores a possibilidade de escolher a empresa que executará o reparo no caso de sinistro, pois o segurado não é obrigado a deixar o carro no estabelecimento indicado pela seguradora. “Havendo problemas, porém, a seguradora não poderá ser responsabilizada”, completa.
Se tiver seus direitos desrespeitados, procure o Procon. Associados da Pro Teste contam com assistência e intermediação de pendências. 
x

URL



Redes Sociais

Email

x
Seu nome
Seu email
Comentário