Selecione seu local x
Pesquisar meu local atual

Artigos e Receitasver todas as matérias

Temperos do mundo que melhoram o sabor
em: Comendo Fora
27/10/2014 09:00

O uso do tempero faz das comidas verdadeiras delícias e emprestam sabores universais aos pratos com aromas e cores distintos.

Não é possível imaginar um cozinheiro pensando em uma receita sem incluir entre seus ingredientes ervas e folhas cheirosas, picantes, suaves. O homem atravessou oceanos para buscar temperos em terras distantes. É o caso da pimenta-do-reino, que foi levada da Índia à Europa pelos portugueses, e da pimenta vermelha, que fez o caminho das Américas para outro lado do Atlântico pelas mãos dos espanhóis.
Nesse vai-e-vem universal, as ervas asiáticas, européias e americanas ganharam o mundo e hoje são encontradas em cada canto do planeta. A facilidade de aquisição deu à gastronomia novos ares, com as comidas sendo impregnadas de gostos internacionais, algo obtido com misturas equilibradas em molhos, carnes, saladas, sopas, cozidos e doces. Mas é preciso saber usá-las, pois o exagero abre possibilidades ao risco de estragar a alquimia. Detalhe importante também é saber qual tempero combina com cada prato, a fim de evitar equívocos como anis estrelado em paella ou urucum em feijoada.

+ Delícias árabes

+ A pizza e sua obra-prima
+ Comida nordestina


Alguns temperos e suas utilidades na cozinha:
· Açafrão: trata-se do pistilo de uma flor cultivada na região do Mediterrâneo. De sabor suave, dá uma coloração amarela ao prato e é indicado para doces, risotos, peixes, frangos e frutos do mar.
· Alfavaca: usada para massas, saladas, carnes, peixes e feijões.
· Bouquet garni: é um conjunto de ervas amarradas ou envolvidas em uma gaze a fim de facilitar sua retirada antes de o prato ser servido. Muito utilizado em guisados e sopas, o buquê básico é formado por tomilho, louro e salsa. Conforme a receita, porém, outras ervas podem entrar em sua composição.
· Canela: em pó ou em casca, usa-se em doces, cremes, bolos e chocolates, mas pode também ser usada em carnes.
· Cravo: inteiro, é usado no quentão e no vinho quente, bem como em picles, suco de tomates e presuntos defumados. Em pó, tem seu emprego maior em doces e bolos.
· Erva-doce: as folhas podem ser utilizadas em saladas e feijão branco. As sementes são usadas em doces.
· Gengibre: raiz muito difundida nas cozinhas japonesa e baiana, pode ser empregado em salgados e doces.
· Gergelim: torrado, utiliza-se em carnes ou saladas, bem como em pães, bolos e biscoitos, sopas, canapés e pastéis.
· Hortelã: tempera desde aperitivos até sobremesas, tais como queijos cottage, saladas, rosbifes, peixes, carneiros, saladas de frutas e chá. 
· Louro: encontrado em pó ou em folhas, condimenta feijoadas, vinhas d'alho e molhos de tomate.
· Manjericão: é usado no preparo de peixes, frutos do mar, carnes (vaca, porco e vitelas), saladas, legumes e na aromatização de vinagres. Nas massas, o seu emprego é bastante amplo e ele também é o principal componente do famoso molho pesto.
· Noz-moscada: tem seu emprego generalizado na cozinha, indo desde coquetéis até peixes. Um molho branco sem noz-moscada não tem a menor graça.
· Orégano: erva clássica nos temperos de massas, sucos e molhos de tomate, carnes, peixes e frutos do mar.
· Raiz-forte: a cozinha alemã emprega-a ralada ou em conserva, já a culinária japonesa usa o pó hidratado.
· Salsa: pode ser lisa ou crespa, mas ambas têm o mesmo sabor e uso, que é bastante amplo.
· Urucum: é a semente que serve como corante para as carnes, queijos e manteigas.
Imagem: © Profotokris - Fotolia.com
x

URL



Redes Sociais

Email

x
Seu nome
Seu email
Comentário