Selecione seu local x
Pesquisar meu local atual

Artigos e Receitasver todas as matérias

Ioga para viver bem
em: Mexendo com o Corpo
26/11/2014 09:00

União entre corpo e mente é a proposta da ioga, filosofia milenar originada na Índia. Muitas são as linhas desenvolvidas a partir do conceito original, mas os objetivos mantêm-se fiéis à definição do termo: equilíbrio entre saúde física e mental, concentração, clareza de pensamento e percepção.

"É uma filosofia estritamente prática. Através de técnicas respiratórias, corporais, de descontração, de meditação e concentração, o praticante pode expandir sua consciência evoluindo como ser humano", explica a professora Juliana Turoni, discípula direta do mestre DeRose, principal expoente do SwáSthya Yôga, escola que preserva muito da prática antiga.

+ Atividades físicas que equilibram o corpo e a mente
O que é melhor: correr ou caminhar?
+ Saiba tudo sobre as Danças Circulares Sagradas

Os efeitos dos exercícios físicos (ásanas) e de respiração (pránáyáma) se estendem à mente e ao corpo, que tem músculos fortalecidos e ganha flexibilidade. A prática estimula a circulação e aumenta a provisão de oxigênio nos tecidos, favorecendo principalmente a coluna vertebral, peito, sistemas digestivo, nervoso e respiratório, além de propiciar maior controle emocional, cota extra de energia, vitalidade e domínio de concentração.
Estudos realizados nos Estados Unidos, nos últimos cinco anos, comprovaram que, aliada à medicina, a ioga contribui no tratamento de hipertensão, diabetes, depressão, asma, artrite, irritações no intestino e alcoolismo.

Controle do estresse
Em épocas agitadas, como a que vivemos, cresce o número de adeptos da atividade, que é um eficaz antídoto ao estresse. "Quando as técnicas são transferidas para o dia-a-dia, é possível tornar-se mais focado no trabalho, administrar o estresse diário e assimilar conhecimentos mais rapidamente. E até mesmo os relacionamentos interpessoais melhoram devido ao maior controle emocional", completa a instrutora.
Iniciar-se na ioga não requer grandes exigências. Como qualquer atividade, é fundamental consultar um médico para avaliação da condição física e procurar uma escola ou academia que possua professores com formação profissional séria. Para obter os resultados desejados, é recomendável fazer, ao menos, duas sessões semanais. Juliana aconselha, também, que o iniciante experimente a linha adotada na academia para constatar se é a mais adequada ao seu perfil: "Existem muitas modalidades. Com certeza uma preencherá o que você procura".

Diferentes linhas
Existem 108 linhagens de Ioga ou Yôga, termo sânscrito, como muitos praticantes preferem utilizar. Conheça algumas: 
• SwáSthya Yôga:
 É a sistematização do Yôga Antigo, Pré-Clássico, de prática ortodoxa, ensinada apenas por instrutores formados na Universidade de Yôga. A prática é dividida em oito módulos e a execução das técnicas forma seqüências encadeadas ou coreográficas. 
• Hatha Yôga:
 Modalidade pós-clássica desenvolvida no século 19, que introduziu posturas e exercícios respiratórios. Visa transcender a consciência com metodologia baseada no fortalecimento do físico. As posturas beneficiam todo o sistema biológico. Combina relaxamento, meditação, técnicas de respiração e alongamentos.  
• Rája Yôga: Utiliza o domínio interno das atividades mentais e agrada, especialmente, quem gosta de meditação. Busca a comunhão através da meditação, elevada ética de conduta, serviço impessoal ao mundo e veracidade. 
• Mantra Yôga
: O domínio do som e a aplicação do ritmo a certas combinações sonoras caracterizam a linhagem. Utiliza o poder do som para despertar o que está adormecido no ser e ensina a não se envolver com os pensamentos.

Respire
O trabalho respiratório é fundamental na ioga. Aprenda alguns exercícios.  
•Respiração Abdominal: Oxigena o cérebro, tranquiliza e melhora o sono. Deitado de costas, flexione os joelhos e apóie os pés no chão. Esvazie totalmente os pulmões e inspire, levando o ar para o abdômen, que deve ser projetado para cima.
Mantenha o peito vazio e, após uma pequena pausa, encha os pulmões. Esvazie os pulmões puxando o abdômen para dentro.
Quando se sentir mais tranquilo, expanda sua respiração deixando que o ar entre suavemente na região das costelas e peito. 
• Inspiração Alternada:
 Ativa os hemisférios cerebrais. Ideal para controlar agitação e confusão mental. Feche a narina direita com o dedo médio da mão direita. Inspire profundamente e com calma pela narina esquerda e solte o ar pelas duas narinas.
Repita a ação na narina esquerda e inspire pela direita, soltando o ar por ambas as narinas.
O exercício deve ser repetido várias vezes, finalizando após inspiração pela narina direita.

Imagem: © Václav Hroch - Fotolia.com
x

URL



Redes Sociais

Email

x
Seu nome
Seu email
Comentário