Selecione seu local x
Pesquisar meu local atual

Artigos e Receitasver todas as matérias

Pilates: boa forma, saúde e equilíbrio para todos
em: Mexendo com o Corpo
28/01/2015 09:00
Em Hollywood, nas academias ou centros especializados, Pilates é uma das atividades mais procuradas para entrar em forma. O método não é uma simples ginástica, mas sim um meio de reeducação corporal que melhora a flexibilidade, tonifica os músculos e realinha a postura com baixo impacto e ótimos resultados em reabilitações diversas.

A técnica recebeu o nome de seu criador, o alemão Joseph H. Pilates e foi desenvolvida no início do século XX. Para Pilates, a má postura e a respiração errada são causadoras de grande parte dos problemas de saúde.
O programa engloba mais de 500 exercícios rítmicos de força e alongamento. Pode ser praticado por pessoas de todas as idades e de diferentes condições físicas.
As aulas têm duração média de uma hora e podem ser feitas em solo, com bolas ou em aparelhos desenvolvidos por Pilates. Exploram precisão e fogem da repetição – cada exercício é feito no máximo oito vezes – beneficiando também concentração, coordenação motora e consciência corporal.
Inspirado em ioga e meditação, o método oferece condicionamento para todo o corpo, focando o fortalecimento do abdômen para melhor sustentação da região lombar e dos órgãos internos. O objetivo é obtido por meio da coordenação respiratória do diafragma, com sinergia dos músculos abdominais. A estabilidade e flexibilidade do tronco evitam lesões e permitem manter membros inferiores e superiores alinhados.

+ Ioga para viver bem
+ Atividades físicas que ajudam a controlar o corpo e a mente
+ Entendendo alguns tipós de danças

Cintura de pilão
Além da correção postural, a técnica modela a silhueta e traz elegância aos movimentos. A cintura afina e os músculos ganham firmeza e um perceptível torneado.
Segundo praticantes de Pilates, os resultados são rápidos e duradouros. Característica de uma atividade que exige concentração e treina o cérebro a assimilar a postura dos exercícios e incorporá-la no dia-a-dia.
O trabalho mental e respiratório contribui também para o domínio das emoções, possibilitando aos praticantes se tornarem mais centrados em outras atividades e com maior capacitação para controlar o estresse.

Sem contra-indicações conhecidas, as aulas de Pilates podem ser frequentadas por todos os tipos de pessoas. É recomendável, porém, que o iniciante passe por avaliação médica e procure um estabelecimento conceituado, pois é fundamental que o instrutor seja capacitado para considerar as características individuais, como limitações, necessidades e objetivos dos praticantes. As sessões devem ser individuais ou com grupos de até cinco alunos.

Recomendado por fisioterapeutas para vários casos de pós-reabilitação (depois da etapa de fisioterapia), a técnica evita alto impacto e explosão de força nos músculos e esqueleto, auxiliando no tratamento de lesões nas articulações, dores crônicas, hérnia de disco, lombalgias e tensões musculares.
Nos Estados Unidos, Pilates tem sido utilizado como tratamento complementar dos sintomas do Mal de Parkinson – doença degenerativa que afeta o controle dos movimentos. Ainda não foram publicadas pesquisas, mas um programa piloto mostra bons resultados da diminuição da severidade dos sintomas.
De acordo com os instrutores, a técnica aumenta a força e a flexibilidade dos pacientes com tremores e falta de equilíbrio, contribuindo para a manutenção da consciência corporal.

Imagem: © pixelfokus - Fotolia.com 
x

URL



Redes Sociais

Email

x
Seu nome
Seu email
Comentário