Selecione seu local x
Pesquisar meu local atual

Artigos e Receitasver todas as matérias

Fazendo com as próprias mãos
em: Complementar
15/04/2015 09:00
Por mais opções de produtos industrializados disponíveis no mercado, a originalidade e o charme de uma peça confeccionada artesanalmente garantem aos trabalhos manuais sempre uma alternativa viável de complementação de renda.

Além de passatempo com efeito terapêutico, aprender algumas das inúmeras modalidades de artesanato pode ser útil para ampliar a renda familiar ou, no mínimo, economizar na decoração da casa e na compra de presentes.
Conheça algumas das técnicas e escolha a que mais combina com seu estilo e habilidade.

+ Viajando e aprendendo
+ Direto para o mercado de trabalho
+ O caminho de inclusão

Bauernmalerei: O método de pintura rústica é caracterizado por pinceladas livres e espessas, cores alegres, temas florais e animais com traços de branco e fundo patinado. Deve ser aplicado em madeiras, metais, vasos de cerâmica, entre outros. Assim como a pátina, o bauernmalerei é bastante utilizado na reforma de móveis e peças variadas.

Bijuterias: Anéis, colares, brincos, broches e pulseiras exclusivos podem ser confeccionados para uso próprio, presente ou comércio. O investimento não é alto e o sucesso fica por conta da criatividade.

Biscuit: Com massa à base de amido de milho, cola e vaselina líquida, o artesão modela esculturas e adornos das mais variadas formas.

Customização: Permite personalizar ou modificar roupas e acessórios por meio de bordados, pintura, colagem, rasgos, etc.

Decoupagem: De origem francesa, é a colagem de recortes de gravuras, fotos ou tecidos em superfícies e confere visual diferenciado a álbuns, porta-retratos, cadernos de receitas, caixas e diversos outros objetos. O acabamento pode ser incrementado com pintura.

Mosaico: Com uso de pastilha de vidro, porcelana, resina, gemas ou pedras é possível produzir diferentes efeitos visuais. Aplicável em superfície rígida, como madeira, placas de compensado, pratos de cerâmica, vasos de barro e pedra ardósia.

Patchwork: Confecção de colchas, mantas de sofás, painéis de parede, roupas e pequenas utilidades a partir de retalhos de tecidos.

Pátina: Conjunto de técnicas que produzem efeitos de envelhecimento.

Pintura: Com material de custo acessível, pode-se aprender pintura em tecido, camisetas, vidro, gesso e madeira. Em porcelana e cerâmica, alguns estilos exigem finalização em fornos especiais.

Quilling: Arte de dar forma em relevo ao papel, criando flores, animais, objetos e paisagens. Útil na criação de cartões, capas de livros, de cadernos, entre outros.

Tapeçaria: Ao aprender alguns dos inúmeros pontos, como contorno, cruz, brasileirinho, rococó, margarida e nó francês, o artesão está pronto para produzir belos tapetes, passadeiras, almofadas, tapetinhos de telefone, etc. As peças ganham acabamento com franjas arraiolo ou esmirna.

Texturas: Por meio de massas especiais e materiais diversos, criam-se relevos em superfícies como madeira, paredes, cerâmica, gesso, etc.

Velas artesanais: A confecção artesanal exige alguns equipamentos e materiais próprios, encontrados em lojas especializadas. Além de velas coloridas e aromatizadas em diferentes formatos, o artesão pode pintá-las à mão.

Aprenda a fazer massa de biscuit
Ingredientes: 2 xícaras (chá) de cola branca, 2 xícaras (chá) de amido de milho, 2 colheres (sopa) de vaselina líquida, 1 colher (sopa) de caldo de limão ou vinagre, 1 colher (sopa) de creme hidratante sem silicone para sovar a massa.
Modo de preparo: Misture os ingredientes em uma panela e leve ao fogo baixo, mexendo sem parar, até a massa desprender do fundo. Espalhe o creme quente em uma superfície lisa e fria e sove como massa de pão. Guarde em saco plástico limpo e deixe descansar por um dia. Retire a massa da embalagem, seque-a e guarde-a novamente em sacos ou potes de plástico. Depois de seca, é só tingir com tinta látex, acrílica ou a óleo. Se preferir, modele a massa ao natural e só então pinte as peças. Agora, use e abuse da criatividade e crie bonecos, bichinhos, objetos, enfim, o que preferir.

Crie seu negócio
Quem se animou e pretende ganhar dinheiro com algumas das sugestões, deve adotar uma postura profissional e ter alguns cuidados.
• Venda os trabalhos para amigos, em feiras de artesanato, lojas ou divulgando em veículos regionais de comunicação ou na internet.
• Para não ter prejuízo, é preciso calcular e conferir mensalmente os gastos. Geralmente, o preço da peça é obtido pela fórmula 3 x Y (Y = valor do material de cada peça). Evite vender fiado.
• Crie uma marca ou um nome para sua produção e utilize-a no cartão de visitas. Quanto mais criativo, melhor.
• Tenha uma lista de clientes com nome, telefone, e-mail e mantenha-os informados das novidades.
Fotografe seus trabalhos. Além de montar um catálogo para encomendas, ajudará na reprodução de peças que gostou.
• Capriche na apresentação, entregando os produtos em embalagens bonitas e criativas.
• Aprimore-se. Aprenda novas técnicas. Ouse.
• Não aceite encomendas sem receber adiantado, ao menos, 50% do valor combinado e calcular o tempo de execução do trabalho. Não prometa prazos que não pode cumprir.

Imagem: © Robert Neumann - Fotolia.com
x

URL



Redes Sociais

Email

x
Seu nome
Seu email
Comentário