Selecione seu local x
Pesquisar meu local atual

Artigos e Receitasver todas as matérias

Como funciona mesmo?
em: Equipamentos e Utensílios Domésticos
27/04/2015 09:00
 Se você tem por hábito ler o manual de instruções antes de utilizar qualquer produto, pertence a um seleto grupo de consumidores conscientes.

A atitude é de fundamental importância para o correto uso dos aparelhos, pois permite conhecer melhor funções, características, acessórios, formas de manuseio e de instalação.

+ Direito de escolha
Como descartar corretamente as cápsulas de café
+ Energia sustentável por natureza

Se parte da culpa pelo fato de a grande maioria das pessoas ignorar os manuais é cultural, outra parte também pode ser atribuída à dificuldade de entendimento. Muito técnicas, às vezes redundantes, outras incompletas e até mesmo falhas, as informações dos manuais podem tornar a tarefa um tanto árdua.
O manual é um dos itens considerados na avaliação de produtos da Pro Teste Associação Brasileira de Defesa do Consumidor. “É comum encontrarmos problemas, como falhas de informação que ameaçam a saúde e segurança do consumidor”, conta a coordenadora institucional da associação, Maria Inês Dolci.
Outros problemas recorrentes são a utilização de linguagem muito técnica na explicação do funcionamento e da montagem e a falta de clareza do conteúdo escrito e das ilustrações. “Temos por norma informar os fabricantes das falhas, recomendando mudanças. O objetivo é promover aprimoramento”, explica Maria Inês.
A questão foi levantada também pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial), em um ensaio com manuais de instruções de fogões. Realizado em sete marcas pelo método teste de precisão das ações, o estudo avaliou limitações que podem dificultar a execução correta das tarefas, uso do produto e trazer riscos à segurança do usuário.
O resultado mostrou que é alto o índice de compreensão errada e de não compreensão que os impressos proporcionam. O teste detectou, ainda, ausência de informações sobre operações e deficiência nas figuras, além de utilização de termos técnicos desconhecidos dos consumidores, entre outros problemas.

Código de Defesa do Consumidor rege confecção

No Brasil, não existe uma norma detalhada para a elaboração dos manuais, mas a norma ISO (Organização Internacional de Padrões) Guide 37 orienta a confecção pelas empresas e o Código de Defesa do Consumidor estabelece algumas obrigatoriedades.
O manual deve ser claro, didático e compreensível. Deve conter todas as informações necessárias, indicando forma de utilização, manuseio e montagem. Alguns tipos de mercadorias são obrigados a apresentar manuais com informações específicas, de acordo com as características do produto, inclusive com alerta, se necessário, da existência de risco à segurança ou saúde do consumidor. Produtos importados devem ser acompanhados de manuais em língua portuguesa, com indicação do importador e distribuidor no Brasil.
Uma cartilha do Procon enumera as informações obrigatórias dos manuais de eletroeletrônicos: características técnicas do produto; necessidade de utilização de “fio terra”; instruções de instalação com segurança; local mais adequado para a instalação; tipo de voltagem; condições da tomada elétrica; possibilidade do uso de fio de extensão; cuidados na utilização; formas de limpeza e manutenção e eventuais riscos de utilização.
O consumidor pode exigir reparo do fornecedor ou recorrer judicialmente caso o manual forneça informações erradas ou deixe de informar claramente restrições ao uso, instruções para troca de acessórios e formas de conservação e instalação do equipamento que ocasionem defeitos, falha de segurança e inutilização da mercadoria. Então, não tem desculpa para ignorar os manuais.
Verificar o manual antes da compra pode ajudar, também, a avaliar se o produto atende às necessidades do comprador e a eliminar dúvidas sobre o manuseio. “O manual é um aliado importantíssimo. Deve ser lido sempre. A falha de informação que causar dano à saúde ou segurança do consumidor caracteriza acidente de consumo e o fabricante será responsabilizado”, esclarece a coordenadora do Pro Teste.

Por fim, valem as dicas:
• Leia sempre o manual técnico antes de instalar qualquer aparelho
• Se o aparelho apresentar problema não tente descobrir a causa “na raça”. Recorra ao manual.
• Se tiver dificuldade na compreensão, busque esclarecimentos no serviço de atendimento ao consumidor ou na rede de serviços credenciada. A lista destas empresas deve sempre acompanhar o produto
• Caso a correta utilização resulte em avaria ou se as funções descritas não correspondem ao real funcionamento, recorra aos órgãos de Defesa do Consumidor.
• Problemas gerados pelo não cumprimento das recomendações do manual podem resultar na perda dos seus direitos por má utilização do produto.

Imagem: © Amir Kaljikovic - Fotolia.com
x

URL



Redes Sociais

Email

x
Seu nome
Seu email
Comentário