Selecione seu local x
Pesquisar meu local atual

Artigos e Receitasver todas as matérias

Os perigos de um aquário
em: Nossos Bichos
11/05/2015 09:00
Atraídas principalmente pela beleza dos diversos tipos de animais aquáticos e das peças de decoração, inúmeras pessoas aderiram à mania do aquarismo. Contudo, a maioria delas desconhece os perigos oferecidos por esta simples prática.

Segundo estudo feito pelo médico dermatologista Vidal Haddad Junior, publicado nos Anuais Brasileiros de Dermatologia, a falta de informação sobre os peixes adquiridos, a manipulação incorreta dos objetos decorativos e o descuidado com a manutenção do aquário podem acarretar em ferimentos graves, infecções cutâneas e até envenenamento.

+ Encanto de flor 
+ Móveis para todos os gostos
+ A aparência importa

Muitos animais aquáticos que possuem ferrões e espículas, como moréias e ouriços-do-mar, por exemplo, ou mesmo pedras, conchas e outros artigos decorativos podem facilmente provocar ferimentos que, em contato com os microorganismos da água do aquário, originam diversas infecções cutâneas. No caso do ouriço-do-mar, a demora em tratar o machucado pode causar o aparecimento de nódulos no local. Já os acidentes com anêmonas e corais, que estão cada vez mais presentes nos aquários domésticos, causam dermatites tão severas quanto as provocadas por águas-vivas e caravelas.

Ainda mais perigosos são os traumas causados por animais venenosos como bagre, mandi, peixe-escorpião e arraia. Embora encontrados com mais frequência em exposições, estes animais também são criados em casa, o que representa maior risco. Do mesmo modo, manter a água do aquário parada favorece a proliferação de bactérias raras que causam infecções graves e podem até mesmo levar à morte.

Em caso de acidente, todos os fragmentos de ferrões, pedras e outros materiais devem ser imediatamente retirados da pele (as espículas de ouriços-do-mar devem ser extraídas em hospitais). É preciso lavar o local atingido com água quente e sabão e, em seguida, aplicar um anti-séptico, como álcool ou iodo. Se a vermelhidão e o inchaço não desaparecerem em um ou dois dias após estes procedimentos, ou se a pessoa acidentada começar a apresentar sintomas como mal-estar, é necessário procurar atendimento médico com urgência. Os casos de envenenamentos por peixes devem ser tratados primeiramente com a imersão do ferimento em água quente e, depois, por um rápido atendimento hospitalar.

Para evitar estes problemas, os amantes do aquarismo não precisam abandonar seu hobbie: basta obter informações sobre os animais adquiridos e tomar alguns cuidados durante a manutenção do aquário, como utilizar luvas grossas de borracha ao mexer na água e usar redes para retirar os peixes.

Imagem: © claudiu182 - Fotolia.com


x

URL



Redes Sociais

Email

x
Seu nome
Seu email
Comentário