Selecione seu local x
Pesquisar meu local atual

Artigos e Receitasver todas as matérias

Quando o barato sai caro
em: Serviços e Artigos Domésticos
26/05/2015 09:05
Embora muitas pessoas ainda adquiram produtos de limpeza sem saber a procedência, as mais bem informadas tomam os devidos cuidados ao comprar saneantes, como detergente, sabão em pó, desinfetante, água sanitária ou de lavadeira, cera, inseticidas, repelente de insetos, raticida, etc.

Além de qualidade, esses produtos precisam oferecer segurança em seu uso e armazenamento. Por isso, devem obedecer as regras de fabricação e comercialização estabelecidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e só podem ser colocados à venda após obterem autorização do Ministério da Saúde (MS).
Os produtos de limpeza clandestinos ou piratas não têm essa autorização e, portanto, ou não foram avaliados pelo MS ou não obtiveram resultados satisfatórios no que se refere à segurança ou à formulação. Em sua maioria, só apresentam cor e cheiro agradável. Engana-se quem acredita que sai mais barato comprá-los, pois podem não surtir o resultado esperado ou, ainda pior, causar sérios danos à saúde.

+ Lista de compras
+ Mudando de casa
+ Ordem na casa

Vale ressaltar que, quando os saneantes não seguem as normas da Anvisa, podem provocar queimaduras, problemas respiratórios, irritações, machucados e graves intoxicações. Por sua formulação, a ingestão desses produtos pode causar até a morte. Os saneantes piratas, no entanto, constituem-se em um risco muito maior para as crianças, uma vez que geralmente são vendidos em embalagens reaproveitadas de refrigerantes, sucos e outras bebidas e possuem cores atrativas.
No momento da compra, leia com bastante atenção o rótulo da embalagem (todo produto tem de ter rótulo!). Dele deve constar, de forma clara, sua utilidade e outras informações, como modo de usar, avisos sobre os perigos e orientações sobre primeiros socorros. Também deve trazer o nome do técnico responsável, o do fabricante ou importador (com endereço completo e telefone), a frase “Produto notificado na Anvisa/MS” ou o número do registro no MS, os dizeres “Antes de usar leia as instruções do rótulo” e o número de telefone do Serviço de Atendimento ao Consumidor.
Em caso de dúvida, desconfiança ou algum problema com produtos saneantes, a Vigilância Sanitária de sua cidade ou Estado deve ser procurada, pois ela também é o órgão responsável pela fiscalização desses produtos.

Cuidados
• Não compre produtos com o rótulo rasgado, descolado da embalagem, manchado ou ilegível;
• Por ser um saneante muito concentrado, que pode causar intoxicações graves por ingestão ou inalação, irritações violentas quando em contato com a pele ou com os olhos, além de ser extremamente perigoso para crianças e animais domésticos, o popular “cloro” não deve ser utilizado;
• Nunca adquira raticidas em forma líquida, pois sua comercialização é totalmente ilegal;
• Para evitar acidentes, guarde os produtos de limpeza bem longe de bebidas, alimentos, medicamentos e cosméticos e mantenha-os fora do alcance de crianças e animais;
• Inutilize as embalagens vazias dos saneantes, pois elas sempre ficam com resíduos, e jogue-as de preferência em sistema de coleta seletiva (separadas de outros lixos);
• Somente misture um produto de limpeza com outro se esta indicação constar do rótulo, pois misturas indevidas podem causar reações explosivas ou vapores tóxicos;
• Não perfure nem jogue no fogo embalagens de aerossóis. Também atente para nunca virar o jato de um aerossol ou spray em direção ao rosto;
• Se for necessário utilizar copos, xícaras, colheres ou outros utensílios domésticos como medida para saneantes, reserve-os exclusivamente para esse fim; e
• Mantenha os produtos de limpeza longe do calor e do fogo, pois alguns são inflamáveis, e conserve-os protegidos do sol, chuva e umidade.

Em caso de acidentes
Siga as orientações de socorro fornecidas no rótulo da embalagem. Adote as seguintes medidas gerais de primeiros-socorros, de acordo com a situação:
Ingestão: não provoque vômito e procure imediatamente o serviço de saúde mais próximo. Se a pessoa estiver inconsciente, nunca lhe dê nada para beber ou comer. 
Contato com os olhos: lave-os imediatamente com muita água limpa e mantenha-os bem abertos. Em caso de dor, irritação, ardência ou lacrimejamento, procure imediatamente ajuda médica. 
Contato com a pele: tire as roupas contaminadas pelo produto e lave imediatamente a parte do corpo atingida com muita água limpa. Em caso de irritação, dor ou queimadura, procure ajuda médica. 
Inalação em excesso: leve a pessoa para um local aberto. Se houver sinais de intoxicação, como mal-estar, tontura, dificuldades para respirar ou tosse, procure ajuda médica. 
Sempre que possível, é importante levar o rótulo do produto ao médico, pois as informações nele contidas facilitarão o diagnóstico e o tratamento.

Imagem: © Africa Studio - Fotolia.com
x

URL



Redes Sociais

Email

x
Seu nome
Seu email
Comentário