Selecione seu local x
Pesquisar meu local atual

Artigos e Receitasver todas as matérias

Teatro Municipal de Santo André
em: Santo André, passado presente
14/12/2015 09:31
Conheça a história do Teatro Municipal da cidade, que já foi considerado o mais moderno da América Latina.
Considerado tecnicamente perfeito quando foi inaugurado, o nosso Municipal ainda conserva muitos de seus atributos. Isso mesmo depois de transcorridos mais de 40 anos da noite de 13 de abril de 1971(1), quando o Grupo de Teatro da Cidade (GTC), com o apoio da Secretaria da Cultura, encenou A guerra do cansa-cavalo.
Para inaugurar o teatro em grande estilo, o GTC optou por abrir mão da “finesse que se esperava numa inauguração”. Com jagunços e muitos tiros em cena, a peça fez “a pólvora cheirar no palco”(2). Apesar do contraste entre a crueza da história de uma família nordestina e o requinte de um público vestido a rigor para a ocasião, o enredo de Osman Lins e a atuação de Sônia Guedes, Antonio Petrin e Cláudio Correia e Castro, dirigidos por Celso Nunes, garantiram o sucesso do evento.
Projetada pelo arquiteto Rino Levi, em conjunto com os prédios do Executivo e do Legislativo, a construção em forma de cone cortado precisou de quatro anos para ser erguida. A instalação dos equipamentos da parte técnica, importados e de última geração, consumiu vários meses mais. Quando o teatro finalmente abriu suas portas ao público, era o mais moderno da América Latina.
Responsável pelo projeto interno da casa, Aldo Cavo(3) criou três palcos de funcionamento simultâneo, com dois deles estendendo-se pelas laterais da platéia. Também previu um fosso para orquestra com capacidade para 45 músicos e maquinário para movimentação automática de cenário. Além da flexibilidade do tamanho do palco, que comporta desde peças com cenários modestos a grandes produções, o maior atrativo do espaço é a acústica, excepcional até hoje.
Desde aquela memorável terça-feira, o Teatro Municipal Antonio Houaiss já abrigou milhares de espetáculos, muitos deles com astros do mais alto quilate das artes. Bibi Ferreira, Denise Fraga, Fernanda Montenegro, Glória Menezes, Juca de Oliveira, Lima Duarte, Paulo Autran, Raul Cortez são apenas alguns dos atores que se apresentaram ali. Na música, a casa também já recebeu nomes famosos dos mais variados gêneros, como Almir Sater, Caetano Veloso, Edu Lobo, Elis Regina e Secos e Molhados, além de ser “a casa” da Orquestra Sinfônica de Santo André.
 
(1) GAIARSA, Octaviano A. Santo André – Ontem, hoje, amanhã. Santo André, SP, Prefeitura Municipal de Santo André, 1991.
(2) MARGARIDO, Orlando. Antonio Petrin: ser ator. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010. 212p. (Coleção Aplauso. Série perfil – Coordenador geral Rubens Ewald Filho).
(3) MARIANO, T. É hora do show: 40 anos. Diário do Grande ABC, Santo André, abr.2011. Disponível em: <http://www.dgabc.com.br/Noticia/151727/e-hora-do-show-40-anos>. Data de acesso: 13.nov.2015.
 
x

URL



Redes Sociais

Email

x
Seu nome
Seu email
Comentário