Selecione seu local x
Pesquisar meu local atual

Artigos e Receitasver todas as matérias

Buquê repleto de significados
em: Datas Especiais
11/03/2016 10:05
Existem inúmeras razões que tornam o arranjo indispensável na hora do “sim”

Para a mulher que casa, o buquê simboliza fertilidade e prosperidade. Para a solteira que ficar com ele, bons agouros, pois, segundo a tradição, ela será a próxima a se casar.
A origem do acessório é incerta. Na Grécia Antiga, as mulheres ofereciam flores para a deusa Hera, esposa de Zeus, em busca das bênçãos do céu. Também se fazia um ramo de ervas, grãos e alhos a fim de garantir uma união frutífera, atrair boas vibrações e afastar a inveja das rivais. Já na Idade Média, costumava-se presentear as noivas com flores e ervas no caminho até a igreja, formando um adorno que representava sorte. 

+ Quem casa quer festa - parte I
+ Conheça o Mercado de Flores de Santo André
+ Quem casa quer festa - parte II
 
Foi só na Europa, no entanto, que o buquê se popularizou e ganhou sofisticação com flores exóticas. Por volta do século XIX, ele teve outro papel importante: como as mulheres eram proibidas de falar abertamente sobre sentimentos, a flor escolhida indicava o que elas sentiam em relação ao casamento.
Atualmente, os arranjos tradicionais são em formato redondo, cascata ou braçada. Há, ainda, novas tendências, como os modelos em flor única ou confeccionados com pedras, pérolas, papéis e tecidos. A escolha deve considerar: o horário e a época do ano da cerimônia, a decoração do local, bem como o vestido, o tipo físico e, principalmente, a personalidade da noiva.
Outra dica é relembrar épocas passadas e selecionar o ramalhete de acordo com o significado das cores das flores. Supersticiosos acreditam que a interpretação tanto pode influenciar a vida do casal como passar uma mensagem sutil aos convidados. 

O que falam as cores
• Amarelo: sinônimo de alegria e otimismo com o matrimônio. Flores amarelas associadas a outras em tons alaranjados ou a rosas vermelhas manifestam boas vibrações e felicidade. 
• Azul: expressa amizade, confiança e harmonia. Por remeter ao tom do céu e do mar, representa, ainda, tranquilidade e espiritualidade.
• Branco: a cor preferida pelas noivas significa lealdade, paz, pureza e sinceridade.
• Laranja: demonstra encantamento e orgulho pela pessoa amada, além de trazer sucesso ao casal.
• Púrpura: expõe paz, calma e simplicidade na união.
• Rosa: lembra o romantismo, a beleza e a delicadeza da mulher. Os tons claros traduzem simpatia e admiração; os escuros, gratidão e romance intenso.
• Vermelho: simboliza amor, paixão e desejo. Flores abertas representam uma declaração de amor intenso e perdurável; em botões, o início do amor.
• Verde: normalmente encontrada nas folhagens, traduz esperança, energia positiva e renovação.

É hora de jogar o buquê
O costume sofreu algumas alterações ao longo dos anos. Em vez de jogar as flores, algumas noivas preferem optar pelo buquê de Santo Antônio (santo casamenteiro) ou o de sapo. O primeiro, mais usado pelas católicas, é composto por santinhos em tecido que acabam na mão de várias solteiras, enquanto que o segundo se refere ao sapo que se transforma em príncipe dos contos de fadas.
Nem as casadas ficam de fora da brincadeira. Para elas, é lançado o buquê de pimenta como forma de evitar o mal olhado das solteiras que buscam um marido.

Você sabia que...
• Na Polônia, acreditava-se que passar açúcar nas flores preservaria a esposa sempre dócil para o marido;
• O adereço começou a ser jogado às solteiras a partir do século XIV na França. Antes, para ter sorte, elas tiravam pedaços do vestido da noiva;
• Antigamente, os arranjos eram confeccionados pelas próprias noivas. Um era atirado às convidadas e o que havia sido abençoado pelo sacerdote ficava exposto em um vaso na sala da casa.
 
x

URL



Redes Sociais

Email

x
Seu nome
Seu email
Comentário