Selecione seu local x
Pesquisar meu local atual

Artigos e Receitasver todas as matérias

Bicicleta: meio de transporte alternativo
em: Carros, Motos e Bicicletas
15/08/2016 16:46
 As bikes estão se tornando um meio de transporte cada vez mais comum entre os brasileiros. Aderir à modalidade, no entanto, tem vantagens e desvantagens

Mais do que lazer, bicicleta é veículo alternativo. Em 2015, a pesquisa Perfil do Ciclista Brasileiro, realizada pela Organização Não Governamental Transporte Ativo em parceria com outras entidades, revelou que pedalar está ficando popular no Brasil. O levantamento analisou dez grandes cidades do País e mostrou que aproximadamente 45% dos entrevistados adotaram a bike para se locomover nos últimos dois anos.  

+ Um lugar para a coletividade no seu carro
+ Em forma, sem perigo
+ Manter os pneus bem cuidados é extremamente importante
 
Trocar o volante pelo guidão pode ter muitas vantagens. Traz benefícios para a saúde por ser uma atividade física e é ecologicamente correto por não emitir gás carbônico na atmosfera. Também diminui os congestionamentos e o tempo de locomoção. Além disso, permite ao ciclista organizar melhor o seu dia, pois a duração do percurso será sempre a mesma. 
Usar a bicicleta ainda contribui com o bolso do adepto, seja por dispensar gastos com combustível, passagem e estacionamento, seja pelo menor custo com manutenção. 
Apesar de tantos pontos favoráveis, pedalar tem seus percalços. Os principais são a inadequação das vias e o desrespeito dos motoristas. A disputa de espaço com carros, motos, caminhões e ônibus pode provocar graves acidentes. Mesmo as faixas exclusivas para ciclistas, como as ciclovias, têm problemas de interrupções ou não levam a destino nenhum.  
Há outras razões que desestimulam o uso da bike como condução: a facilidade de roubo e a exposição direta ao clima. Nem todos têm como contornar o desconforto de chegar suado ou molhado ao trabalho, por exemplo. 
 
Recomendações
Para pedalar na cidade, é preciso seguir medidas de segurança. Com atitudes certas e cuidados básicos, a prática torna-se tão segura quanto qualquer outro meio de transporte. 
• Aos iniciantes, a bicicleta deve ser usada por, no máximo, 10 km. Conforme a adaptação, a distância pode ser aumentada. Uma alternativa para o começo é intercalar a modalidade com carro, trem ou ônibus;
• É fundamental escolher o modelo adequado para seu tipo físico e trajeto: urbano, dobrável, mountain bike, speed, elétrico, entre outros;
• Todos os equipamentos de segurança são obrigatórios e têm de ser adquiridos, como capacete, luzes traseira e dianteira, espelho retrovisor, luvas e cadeado. Também é importante se prevenir com um kit de emergência composto de câmara, bomba de ar e ferramentas para o caso de acontecer algum imprevisto;
• Em dias de chuva, usar para-lamas e roupas protetoras; 
• Durante o trajeto, é aconselhado usar tênis ou calçados que não escorreguem no pedal;
• Ciclistas devem ficar na pista da direita, e nunca em calçada, contramão ou faixa de ônibus;
• No trânsito, é indispensável utilizar sinais com os braços para indicar suas ações aos motoristas, a exemplo de pedir e dar passagem ou avisar quando vai entrar na frente dos veículos;
• Sempre que possível, planejar o percurso com antecedência, incluindo ciclovias e ruas sem grande fluxo.
 


Encontre mais informações sobre bicicletas em Santo André clicando aqui.
x

URL



Redes Sociais

Email

x
Seu nome
Seu email
Comentário