Selecione seu local x
Pesquisar meu local atual

Artigos e Receitasver todas as matérias

Biblioteca Nair Lacerda
em: Santo André, passado presente
16/08/2017 08:55
Esqueça o conceito de que biblioteca é um lugar ultrapassado, entediante e cheio de livros empoeirados. A Biblioteca Municipal Nair Lacerda está aí para provar que, na prática, isso é bem diferente. Mais do que um local ideal para leitura e pesquisa, ela também é palco para atividades culturais, palestras e lançamentos de livros.
 
Idealizada pela escritora, jornalista e tradutora Nair Lacerda, então chefe da Seção de Educação, Cultura e Esportes da Prefeitura, a instalação foi inaugurada em 8 de abril de 1954(1). Seu acervo, que inicialmente era de quatro mil volumes, hoje conta com cerca de 200 mil itens(2).
Depois de funcionar pelos primeiros 15 anos nas dependências da antiga Câmara, em 1970 a Biblioteca Municipal de Santo André foi transferida para prédio próprio, no Paço. Em 1987, passou a se chamar Nair Lacerda em reconhecimento à sua fundadora.
Entre os principais acontecimentos da biblioteca está a modernização feita em 2000, que reformulou a infraestrutura física, ambiental e tecnológica. A partir daí, os visitantes ganharam livre acesso às estantes para escolher diretamente o que querem ler.  
Um cantinho silencioso para a leitura de gibis é encontrado no primeiro andar do prédio. Turma da Mônica, Pato Donald e super-heróis são alguns títulos que podem ser encontrados na Gibiteca, onde são organizadas, ainda, oficinas de histórias em quadrinhos. No mesmo piso, encontra-se o acervo em Braille e os livros falados, com mais de 2,5 mil títulos.
Além de material para a criançada e de encontros com contadores de histórias no Espaço Infantil, o segundo andar abriga a Biblioteca de Periódicos, destinada à consulta e leitura de jornais e revistas. Lá também está o Telecentro para acesso agendado à internet, adaptado, inclusive, para deficientes visuais.
Outro projeto da biblioteca é a Caixa-Estante. Seu objetivo é levar pequenos acervos para instituições da cidade, principalmente creches e orfanatos. Periodicamente, as obras são trocadas por semelhantes ou por gêneros escolhidos pelo público-alvo.
Desde 2013, a população dispõe de mais um serviço: a Biblioteca Digital (www.santoandre.sp.gov.br/pesquisa/), por onde é possível acessar obras, e-books e documentos de qualquer lugar.

(1) Prefeitura de Santo André. Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer. Departamento de Cultura. Biblioteca Municipal de Santo André: 50 anos atuando no cenário cultural. Santo André: Biblioteca Nair Lacerda. 2004.

(2) Prefeitura de Santo André. Secretaria de Orçamento e Planejamento Participativo. Departamento de Indicadores Sociais e Econômicos. Anuário de Santo André 2016 Ano-base 2015. Santo André, 2016.

 
x

URL



Redes Sociais

Email

x
Seu nome
Seu email
Comentário