Selecione seu local x
Pesquisar meu local atual

Artigos e Receitasver todas as matérias

Políticas públicas para idosos em Santo André
em: Lazer e Cultura
09/10/2017 09:09
Em nossa cidade, 12,7% da população tem 60 anos ou mais, segundo dados do IBGE.

Estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que, até 2050, a população idosa vai triplicar no País e passará de 19,6 milhões (10% da população), em 2010, para 66,5 milhões de pessoas, em 2050 (29,3%). Em Santo André, os 90 mil moradores com mais de 60 anos representam 12,7% da população de 712 mil habitantes, segundo dados do Censo 2010. Essa parcela da população, assim como no restante do Brasil, está em crescimento e necessita de ambientes de convivência, lazer, saúde e transporte de qualidade e, de preferência, com acesso gratuito para atender a todos.

+ Calçadas devem atender a legislação
+ Invista no verde - um toque de paisagismo
 
A acessibilidade não deve estar apenas em calçadas – onde ainda é muito deficitária – e filas preferenciais. Depois de anos de contribuição para o crescimento do município, os idosos merecem estrutura urbana adequada às suas necessidades. Para estimular o poder público a adotar essas medidas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) criou, em 2010, o guia Cidade Amiga do Idoso, que qualifica municípios que oferecem recursos essenciais para o bem-estar da terceira idade. O material está disponível na internet e elenca os principais pontos para que uma cidade seja considerada acessível aos idosos.
Espaços públicos de lazer, como praças e parques, fazem parte da lista. São lugares em que os mais velhos podem aproveitar de forma agradável parte do dia, além de fazer atividades físicas ou conviver com outros grupos. Em Santo André, exemplos assim são os parques Central e Celso Daniel.
Mas tornar-se uma Cidade Amiga do Idoso exige mais. É necessário elaborar políticas públicas orientadas para essa parcela da população, além de garantir acessibilidade aos equipamentos e serviços públicos. A atenção tem de ser dirigida para todos os detalhes, como qualidade das calçadas, disponibilidade de bancos e assentos em praças e pontos de maior movimento, por exemplo. A ampliação de espaços verdes também é importante, não apenas para convivência das pessoas, mas para melhorar a qualidade do ar, facilitando assim a prática de atividades como caminhada e alongamento. Em Santo André, a Prefeitura informa que a Secretaria de Cidadania e Assistência Social é responsável por cuidar desses assuntos.
Ações voltadas para o bem-estar do idoso estão concentradas no Centro de Referência do Idoso de Santo André (Crisa). No local funciona o projeto Conectando Gerações, no qual adolescentes voluntários ensinam informática aos idosos, além de aulas de ginástica, dança cigana, yoga, oficinas de memorização, entre outras atividades. A cidade também conta com o Crisa Itinerante, que leva essas práticas a outras partes do município.
A abertura do Centro de Convivência do Idoso está entre os planos que a Prefeitura pretende concretizar em breve. No local serão realizadas atividades de reinserção social por meio de oficinas e medidas visando o fortalecimento do convívio familiar e comunitário, além de mobilização para cidadania e participação social, com a promoção do envelhecimento ativo, com autonomia e protagonismo.

K2S Comunicação e Conteúdo para o Tá na Mão
x

URL



Redes Sociais

Email

x
Seu nome
Seu email
Comentário