Selecione seu local x
Pesquisar meu local atual

Artigos e Receitasver todas as matérias

Mãe, posso ficar com esse bichinho?
em: Nossos Bichos
17/03/2014 10:30
 Antes de responder a es­sa pergunta, analise os prós e contras de sua decisão.

É certo que o convívio com ani­mais auxilia a expressão e o desenvolvimento da afetividade hu­mana, mas o animal é um ser vivo, sensível, e não apenas um brin­quedo que se joga no canto quando não se quer mais brincar.

+ Santo André tem lei de posse responsável
+ Cuidados felinos
+ Como ter animais de estimação e manter a paz entre os vizinhos
 
Como ser vivo, ele faz xixi e cocô – e quem limpa a su­jeira é você –, faz barulho em horas im­pró­prias, fica doente e precisa de um espaço adequado para si. Como ser sensível, o animal pode fazer companhia e diver­tir crianças e adultos.
O cachorro, por exemplo, é um ami­go in­con­dicional e fiel que pode, até, proteger o lar. Porém, esse companheiro para todas as ho­ras também pre­ci­sa de companhia, sob o risco de tornar-se neu­rótico. Já o gato, mais independente, suporta melhor a ausência de companhia. Ao con­trário do que se pensa, os bi­chanos apegam-se a seus donos, sim. Eles apenas são menos efu­sivos do que os cães para demonstrar seu afeto.
Lembre-se, ainda, de que um animal de estima­ção requer visitas ao ve­­te­ri­ná­rio, vacinação, ali­men­­ta­ção cor­reta, banhos e cuidados com a reprodução.
Depois de ter tudo isso bem claro para você, decida se em sua casa cabe mais um ou se é melhor puxar a cadeira e ex­pli­car por que não para o seu filho.
x

URL



Redes Sociais

Email

x
Seu nome
Seu email
Comentário